Notícia

Economia

segunda, 13 de agosto de 2018
Varejo se volta para os brinquedos e prevê vendas 8 por cento maiores para o Dia das Crianças

Passado o Dia do Pais, comemorado no domingo (12), a atenção do comércio já se volta para a próxima data: O Dia das Crianças, celebrado em 12 de outubro. E os lojistas, assim como a indústria de brinquedos, estão confiantes em um bom desempenho da data.  A indústria projeta um avanço de 8% frente as vendas da data em 2017. Já o comércio prefere trabalhar com um patamar mais elástico, com previsão de expansão entre 6% e 8%. 

O desempenho da indústria de brinquedos registrado nos últimos anos deve se manter, prevê Synésio Batista da Costa, presidente da Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq).  Em 2017, o faturamento total da indústria foi de R$ 6,4 bilhões, sendo que a produção nacional performou R$ 3,8 bilhões. Crescimento de 5% em relação a 2016.

“Data mais importante para a indústria do brinquedo, o Dia das Crianças deve confirmar sua tendência natural de evolução de compras, e as encomendas mostram que vamos continuar avançando”, constata Synésio. 

Segundo o presidente da Abrinq, os preços dos brinquedos estão estagnados, e que mais de 60% da oferta está na faixa de R$ 50,00. “A indústria está apostando no aumento do consumo per capita.”

Nas lojas, a estratégia adotada para driblar as dificuldades foi diversificar as opções de preços dos produtos oferecidos. Na loja Oba Brinquedos, no Hugo Langue, por exemplo, há opções de brinquedos a partir de R$ 10. “Devemos receber um lego do Minocraft que terá um preço de venda de R$ 1.800”, conta a gerente da loja, Adriana Arenhart.

Para este Dia da Criança mais de 1 mil novos brinquedos estão chegando às lojas, contribuindo para a animação do mercado. O mercado nacional do brinquedo deve movimentar este ano perto de R$ 7 bilhões, e as vendas da Semana da Criança podem representar 35% desse total.

Adriana conta que as apostas deste ano serão os brinquedos interativos da linha Zoomer. O lançamento deste ano será um Zommer Show Poney que deve custar R$ 850.  A criança pode alimentar, preparar e treinar o Poney para realizar truques. Quando ele é tocado pela criança, ele emite sons e repete a frase “Eu amo você”. Ainda para meninas, os brinquedos surpresinhas também são outra aposta. A boneca Lool, que vem com sete camadas, também traz novidades neste ano. 

Já para os meninos, as apostas são os escatológicos. Há o Pisou Melou, um jogo de tabuleiro tipo um tapete que tem espalhado cocôs, e o KK Móvel, uma espécie de carinho com controle remoto, mas no formato de um cocô. 

Prévia do Natal
Adriana revela ainda que as vendas do Dia das Crianças, que para o setor de brinquedos é a segunda melhor em vendas, depois do Natal, serve como um termômetro. “Dependendo de como as vendas acontecem no Dia das Crianças, o reforço nos estoques pode ser de até 30%”, diz.

Dados da Abrinq mostram que as vendas de brinquedos com valores acima de R$ 100,00 cresceram sua participação nas vendas, passando de 12,4% para 14,9% do total no ano passado. As vendas de brinquedos também registraram crescimento nas faixas de preços até R$ 10,00 (7,5%) e entre R$ 11,00 e R$ 20,00 (10,9%).

Fonte: Bem Paraná